10 de abr de 2013

Os monstros de um dinossauro


Quem acompanha a cena hip hop brasileira sabe que um dos maiores dinossauros da poesia urbana está de volta. Depois de muitas batalhas e longo tempo afastado dos palcos e estúdios, Black Alien já faz alguns shows e lançou no fim de 2012 "Pra Quem a Carapuça Caiba", música autobiográfica que relata sua luta contra as drogas.


No último fim de semana ele foi protagonista da terceira edição do festival Sonoridades, que acontece no Rio de Janeiro com curadoria de Nelson Motta. Dividindo o palco com Edi Rock, Gabriel o Pensador, Flora Matos e André Ramiro o rapper niteroiense apresentou faixas consagradas do Babylon By Gus - O Ano do Macaco e algumas novas como "Jah na Contenção" e "Rolo Compressor".

Há dois anos preparando seu novo álbum "No Princípio Era o Verbo" ao lado do beatmaker Papatinho e reerguendo-se após uma internação que durou cinco meses até setembro de 2012, Black Alien teve a humildade de olhar para dentro de si e enfrentar seus próprios dragões.



Pelos vídeos que assisti do show realizado na sexta-feira (05/04/13) no festival - a maioria feita pelo La Cumbuca - notei um show que parecia não ter sido ensaiado, com desencontros entres os muitos vocais e com o DJ Pachu, no comando das pick-ups e softwares.

Durante o tempo que permaneceu em palco, o liricista parecia desconfortável e deixou o palco algumas vezes enquanto os outros músicos da noite faziam suas participações. Quando Edi Rock cantou "Negro Drama", Black Alien colocou o microfone no bolso e fez um sinal de "sujeira/não rola" pro cantor do Racionais MC's quando este puxou o MIC do bolso e o entregou ao rapper de Niterói.

No sábado também havia um show marcado pro Alien mas desta vez ele não compareceu, deixando os fãs preocupados. Mais tarde, no facebook oficial do músico, a produção tratou de informar que estava tudo bem, mas não se alongou ou justificou o motivo da ausência.



Mesmo fora de ritmo, o que é muito compreensível para alguém que ficou muitos anos longe dos palcos, Black Alien ainda se apresenta com habilidade e lisura quando o assunto são as rimas e palavras. Não sabemos o motivo da ausência dele no sábado, mas claramente introspectivo durante o show de sexta, pode ser que isto seja justificado pela sua saúde, seja física ou mental.

Mais uma vez ele não se uniu ao Planet Hemp no Lollapaloosa por questões ideológicas, dizendo que não pode mais falar aos jovens de forma tão inconsequente quanto no passado. Acima de todas as análises, fica em mim, e imagino que em todos os fãs do cara, uma profunda esperança e desejo que ele se recupere definitivamente de suas quedas e saia vencedor em suas batalhas com seus próprios monstros.

Assista aos 14 vídeos gravados pelo La Cumbuca

Compilação reunida de: Urbe
E Guido, meu primo que esteve no evento, mas acho que ele não vai querer um link pra seu Facebook ou endereço para sua casa aqui.

Nenhum comentário: